Tratado de Schengen: o que é como impacta na sua viagem?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Tratado de Schengen

Quem está acostumado a viajar para o exterior já deve ter ouvido falar no Tratado de Schengen. Criado em 1985, esse é um acordo feito entre os países da Europa, que permite a livre circulação de pessoas entre eles. Portanto, não é necessário apresentar o passaporte nas fronteiras, sendo necessário apenas um documento de identificação.

Com o passar dos anos, o acerto foi ampliado e hoje também há cooperação policial, judiciária, bem como políticas comuns em relação ao visto, imigração e asilo, entre esses países.

Mas afinal, quais são os países que integram o Tratado de Schengen?

No início, a maior parte dos países da Europa aderiu ao Tratado de Schengen para desburocratizar a entrada e saída de visitantes exclusivamente europeus. Com o tempo, o acordo foi ampliado e pessoas de todo o mundo passaram a usufruir dessa política.

A maior parte dos países europeus assinou o acordo. Entre eles estão a Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Grécia, Áustria, Islândia, Eslováquia, Eslovênia, Polônia, Malta, Suíça, Suécia, Estônia, Hungria, Luxemburgo, Finlândia, Dinamarca, Bélgica, República Tcheca, Países Baixos, Lituânia, Letônia, Noruega e Holanda.

O Tratado de Schengen é uma menção ao local onde o acordo foi selado, a cidade de Schengen. O município fica à beira do Rio Mosela, em Luxembrugo, e é conhecido por sua produção de vinhos. À época os representantes dos países assinaram o documento a bordo do barco Princesse Marie-Astrid.Tratado de Schengen

Sem passaporte, mas com seguro viagem!

Apesar de não exigir a apresentação do passaporte, o turista que quiser viajar livremente pelos países que integram o Tratado de Schengen precisará contratar o seguro viagem. O serviço, geralmente, inclui assistência médica, jurídica e também cobre extravio de bagagem.

O seguro deve ter o valor mínimo de 30 mil euros, uma estimativa do que seria necessário para cobrir eventuais despesas médicas. Isso porque a maior parte dos países da Europa não oferece atendimento gratuito em sua rede de saúde para os estrangeiros e as consultas costumam ser muito caras.

A não contratação desse serviço pode impedir o turista de entrar nos países que fazem parte do Tratado de Schengen. O documento é solicitado já no aeroporto e sem ele o viajante corre o risco de ter que voltar para o país de origem.

O seguro viagem deve ser solicitado durante os preparativos (reserva do voo, hotel). É importante encontrar uma empresa que ofereça um serviço com ampla cobertura no caso de assistência médica, jurídica e extravio de bagagem. Afinal, nunca se sabe o que pode acontecer.

Portanto, não deixe de contratar o seguro para conhecer todos os países do Tratado de Schengen.

Neste artigo apresentamos o Tratado de Schengen, acordo feito entre países da Europa para permitir a livre circulação de pessoas entre eles. Uma importante medida para fomentar ainda mais o turismo no continente. Apesar de não ser necessária a apresentação do passaporte, ele exige a contratação do seguro viagem para cobrir possíveis despesas de saúde.

Este artigo tirou suas dúvidas sobre o tema? Quer saber mais a respeito de viagens e seguros? Então continue acompanhando o nosso blog!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×